logotipo Rafael Cavalcanti Advogados

FOI VÍTIMA DE

VENDA CASADA?

Tenha uma ORIENTAÇÃO DE ALTÍSSIMO NÍVEL feita por Advogados especialistas na área de direitos dos passageiros e que trabalham incansavelmente por uma EXCELENTE INDENIZAÇÃO em cada caso.

 

SEUS DIREITOS

Foi vítima de venda casada: quais os seus direitos?

A venda casada em bancos acontece quando, para contratar um produto financeiro, um correntista é informado que deve adquirir também outro serviço. Essa prática é ilegal e abusiva, devendo o cliente exigir seus direitos.

 
 
1. Venda casada é prática ilegal

A venda casada é uma prática abusiva e proibida por lei que pode, inclusive, gerar multas para empresas que cometem este tipo de irregularidade. 

É direito do consumidor adquirir apenas o que solicitou, sem ter a venda ou as condições de preço e taxas condicionadas a outra compra.

Os bancos não podem incluir serviços sem informar ao consumidor ou obrigá-lo a contratar um serviço para lhe conceder outro.

 
2. Indenização por danos morais

O consumidor deve apresentar provas e pode solicitar na Justiça o cancelamento do contrato e a devolução dos valores pagos.

 

Dependendo do caso é possível a INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS.

 
3. Vendas casadas mais comuns em bancos

Ao solicitar um cheque especial, o aumento do seu limite ou outra forma de crédito, o banco condiciona a autorização à contratação de um seguro;

Atrelar a solicitação de cartão de crédito à aquisição de seguro de perda ou roubo do mesmo;

Abertura de Conta Corrente com a obrigatoriedade de um seguro, principalmente de Vida e Residência;

 

Liberação do Capital de Giro com a obrigatoriedade de um seguro, principalmente de Vida e Residência;

Liberação de financiamento apenas com a contratação de um seguro;

Quando o cliente solicita crédito no banco ele é obrigado a:

- abrir de conta poupança;

- adquirir cartão de crédito;

- incluir contas no sistema de débito automático; 

- contratar de títulos de capitalização.

Todas as práticas listadas acima são abusivas e o consumidor deve requerer ao banco formalmente o cancelamento das cobranças advindas das vendas casadas. Caso não consiga resolver amigavelmente, o consumidor deve buscar a justiça.

 

CONHEÇA SEUS ADVOGADOS

foto Rafael Cavalcanti
DR. RAFAEL CAVALCANTI
OAB/RJ 200.960

Proatividade, transparência e eficiência.

 

Advogado com vasta experiência e ótimas indenizações na área de direito dos passageiros. Formado pela faculdade Candido Mendes/RJ e atuante na área civil e consumerista.

foto nicolle duque
DRA. NICOLLE DUQUE
OAB/RJ 231.790

Comprometimento e agilidade.

 

Advogada graduada pela  Unesa em 2019 com ampla experiência em direito civil e com atuação em todos os estados brasileiros.