logotipo Rafael Cavalcanti Advogados

FOI VÍTIMA DE

ERRO MÉDICO?

Tenha uma ORIENTAÇÃO DE ALTÍSSIMO NÍVEL feita por Advogados especialistas na área de direitos dos passageiros e que trabalham incansavelmente por uma EXCELENTE INDENIZAÇÃO em cada caso.

 

SEUS DIREITOS

Erro médico: quais os seus direitos como consumidor?
 
Erro médico engloba a falha do médico e de outros profissionais, como dentistas, fisioterapeutas, enfermeiros e etc. Quando um profissional da área médica comete um erro e causa dano a alguém, ele deve responder por isso, desde que comprovada sua culpa. O consumidor deve saber seus direitos e exigi-los.

 
 
1. Erro médico
 
O erro médico é consequência da atuação do profissional que pode ocorrer por negligência, imprudência ou imperícia.
 
Negligência é não se fazer o que deveria ser feito;
Imprudência é fazer o que não deveria ser feito;
 
Imperícia é a ação despreparada, sem o conhecimento técnico adequado (fazer mal o que deveria ser bem feito);

Quando o médico tem como objetivo curar ou tratar o paciente, mas as limitações da ciência não permitem que o profissional garanta o êxito, deve ser provada a culpa do profissional através de prova pericial para provar a existência de negligência, imprudência ou imperícia;

Em situações específicas, como nas intervenções meramente estéticas, o simples insucesso do procedimento configura presunção de culpa do profissional;

A responsabilidade profissional do médico é baseada na responsabilidade civil, na responsabilidade penal e na responsabilidade administrativa. 

O valor da indenização moral e/ou material por erro médico varia de acordo com o caso, devendo ser levado em conta a gravidade do erro, o prejuízo para o paciente e outros pontos. 

 
2. Erro hospitalar

É o erro que deriva da atividade dos hospitais e clínicas, seja de atividades do corpo técnico ou de problemas da própria estrutura hospitalar;


O hospital responde pelos danos causados, sem a necessidade de comprovação de culpa, ou seja, sem a necessidade de provar imperícia, imprudência ou negligência;

O valor da indenização moral e/ou material por erro hospitalar varia de acordo com o caso, devendo ser levado em conta a gravidade do erro, o prejuízo para o paciente e outros pontos. 

Exemplos de erro hospitalar: 

Esquecimento de objetos dentro do corpo do paciente após cirurgia;

 

Administração de substância diversa da prescrita;

 

Erros no preenchimento de formulários, erros de identificação; 

Falha no funcionamento de equipamento durante procedimento;

 

Quedas de pacientes no ambiente hospitalar.

 

CONHEÇA SEUS ADVOGADOS

foto Rafael Cavalcanti
DR. RAFAEL CAVALCANTI
OAB/RJ 200.960

Proatividade, transparência e eficiência.

 

Advogado com vasta experiência e ótimas indenizações na área de direito dos passageiros. Formado pela faculdade Candido Mendes/RJ e atuante na área civil e consumerista.

foto nicolle duque
DRA. NICOLLE DUQUE
OAB/RJ 231.790
 

Comprometimento e agilidade.

 

Advogada graduada pela  Unesa em 2019 com ampla experiência em direito civil e com atuação em todos os estados brasileiros.